A maior alegria de um Pai!

A maior alegria de um Pai!

29/08/2016



Texto base: Lucas 15:11-32
Embasada na seguinte palavra do Rodolfo Abrantes: A maior Alegria de Deus é ter você de volta! Em Lucas 15, Jesus expõe três palavras cujo sentido é o mesmo. Essas palavras expõem o coração do Pai com relação ao filho, assim como suas atitudes diante da perca de um filho e sua enorme alegria com o retorno dos que se perdem.
"Apesar de que há uma festa maior quando um perdido se arrepende comparado aos que já estão com o Pai, a maior alegria do Senhor com relação a você "Filho" é a sua permanência em sua presença."


Exemplo:
E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele.
E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem tenho prazer
Mateus 3:16,17. O senhor quer que permaneçamos, para que ele possa se agradar de nós.
"E disse: Um certo homem tinha dois filhos;
E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda".
De forma clara, a bíblia relata que quem fica em casa é o mais velho. A relação de irmãos é bastante complexa, quase em todas as famílias. Geralmente o irmão mais velho é o mais devagar e o mais novo, é esperto, aprende muito mais rápido as coisas; e isso se dá pelo fato de o mais velho aprender tudo com os pais e o mais novo não só com os pais, mas com o irmão mais velho; principalmente no relacionamento com os pais, pois o mais novo observa os erros e acertos do mais velho em relação ao Pai.

Mas nisso tudo há um perigo! A história do filho prodigo retrata bem isso, pois o filho simplesmente resolve sair da casa do Pai, (isto é do Deus Pai, que é amoroso e perfeito), então isso nos leva ao seguinte questionamento: O que faz com que alguém que está ao lado do Pai, querer se distanciar e sair debaixo da cobertura de Deus?

Sabemos que Deus é perfeito, logo que a culpa não foi dEle. Por isso, "talvez", a culpa seja do mais velho; (isto é, de nós, que permanecemos). Acredito que se o mais novo, olhasse para o mais velho almejando ter o mesmo modelo de vida, seria mais fácil. Será que esse mais velho se sentia sobrecarregado ao ponto do mais novo olhar e dizer: não quero essa vida para mim?
Deixando um pouco de lado as experiências do filho prodigo, vamos ainda nos atentar a relação de Pai e Filho.

Gn 1- 24 E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie; e assim foi.
Gn 1- 26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.

Para a Criação dos seres vivos, Deus fez primeiro seus habitats e os mesmos produziram suas espécies. Em Genesis 1- 26 Deus olha pra dentro de si e decide formar o homem. Então a essência natural do homem, é Deus. Nossa vida está em Deus; e todo o Ser que é retirado do seu Habitat natural, não sobrevive fora dele. Um exemplo claro são os peixes; Eles nasceram para ficar dentro d'água, fora dela, eles morrem. Assim somos nós! Imagine que você é um peixe, e a água é Deus, fora dEle nós morremos. Então quando saímos de dentro de Deus, nos ausentamos da sua presença, com o tempo iremos sofrer pela mudança até sermos levados a morte, que pode ser espiritual ou física de forma antecipada.

O filho prodigo gastou sua fortuna, e com o tempo percebeu que não era aquele estilo de vida que ele tinha que levar. Já o mais velho ficou em casa mas, se indignou, e não queria entrar.
"E saindo o pai, insistia com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos;"

O filho mais velho foi o que permaneceu com o Pai, mesmo assim diante do retorno do seu irmão, não teve reação igual à do Pai e isso nos traz dúvidas, pois se fomos feitos pra ser a imagem e semelhança de Deus como pode o filho ter desconhecido a atitude do Pai? Desconhecimento é a palavra-chave. Existem muitos filhos que estão com Pai mais não o conhecem. Convivem com Pai, mas só conhecem o "Deus Senhor", por isso se denominam "servos". Mas assim como na parábola do Filho prodigo, o fato de conhecermos a Deus apenas como Senhor não nos sustentará em sua presença. Somente o fato de o conhecermos como todo, principalmente como Pai, que nos mostrara o seu infinito amor, e nos dará por Ele também Amor.


Texto de Eduarda Melo
Edição: Ariana Clécia
Postagem: Dinho Neto

7 Filmes que todo cristão deve assistir!

Neste mês teremos o CineTeen (dia 25) então para entrarmos no clima, hoje daremos algumas dicas para quem gosta de assistir um bom filme! Muitos deles não são novos, porém não deixam de ser "TOP"...

Orgulho

A Bíblia, obviamente, vê no orgulho uma característica que afasta de Deus. E realmente ele faz isso conosco.